A classe de bônus é um desconto progressivo oferecido pela GJX para os segurados que renovam o seguro sem ter sofrido nenhum sinistro na vigência anterior. Parece bom, não é? E fica melhor ainda: quanto mais renovações sem sinistro, maior ficará a seu bônus e menor o valor do seguro.

Além disso, a classe de bônus é um desconto vinculado ao segurado e não ao carro, à seguradora ou à corretora. Com isso, você pode trocar de carro ou de seguradora e ainda manter o bônus na renovação. Na maioria das seguradoras, a classe de bônus começa em zero no primeiro ano de contratação e pode chegar até 10.

Com o objetivo de tonar mais simples o entendimento no que se refere às regras de bônus, a GJX SEGUROS apresenta os novos critérios de concessão de classes de bônus.
As novas regras estarão disponíveis na íntegra, no Manual do Corretor e nas Condições Gerais.

1. Principais Alterações
Haverá acréscimo, manutenção ou redução das classes de bônus pelos seguintes motivos:
Quebra de vigência;
– Sinistros,
– Troca de cobertura; e
– Troca de categoria tarifária.
A redução poderá ser de quantas classes forem necessárias, de acordo com as novas regras, e não mais
ocorrerá somente por motivo de sinistro, ou seja, algumas alterações no ato da renovação poderão
motivar o decréscimo de classes de bônus, tais como mudança de categoria do veículo ou alteração de
cobertura básica.

2. Prazo para Concessão de Bônus
2.1 Renovação por Falta de Pagamento

Quando a renovação do seguro ocorrer por falta de pagamento do prêmio ou por iniciativa do
segurado, com vigência decorrida maior ou igual a 335 (trezentos e trinta e três) dias, o bônus poderá
ser concedido de acordo com o critério na tabela abaixo:,

Nos casos em que a vigência decorrida for menor que 335 (trezentos e trinta e três) dias, a classe de bônus será estipulada conforme tabela abaixo. O critério se aplica para os casos onde ocorrer renovação do seguro cancelado por falta de pagamento do prêmio ou por iniciativa do segurado.

3.2 Renovação COM sinistro

Quando ocorrer renovação do seguro com sinistro, serão reduzidas proporcionalmente as classes de
bônus em relação à quantidade de sinistros ocorridos na apólice anterior, conforme exemplo abaixo.

Para cálculo da classe de bônus, os sinistros podem ser de qualquer tipo. Exemplos: colisão, roubo/furto
do veículo e/ou acessórios, carroçarias, equipamentos especiais, RCF e APP.
Os atendimentos prestados aos segurados por planos de assistência 24 horas, assim como os serviços
de reparo de vidros, carro reserva e outros serviços não serão considerados para efeito de redução de
classe de bônus.

Se, em decorrência de um mesmo evento, forem reclamados dois ou mais tipos de sinistro, será
considerado como um único sinistro para efeito do cálculo da classe de bônus.
Casos de sinistros que ocorrerem a Indenização Integral, deverá ser considerada a data de liquidação do
sinistro.

3.3 Renovação SEM Sinistro >= 335 dias

A concessão de bônus para renovação de apólice sem sinistro e com vigência decorrida maior ou igual
que 335 (trezentos e trinta e três) dias ocorrerá na seguinte forma:

4. Alteração de Coberturas e Categorias Tarifárias

Nos casos que houver alterações de coberturas e/ ou categoria tarifária, o bônus na renovação deverá
seguir as seguintes regras:

Nota: O bônus não deverá ser aplicado para as seguintes categorias tarifárias: Viagem de entrega,
Locadoras, Autoescola, TestDrive e Chapa de Experiência/Fabricante.

5. Demais Regras

Admite-se a transferência da classe de bônus entre segurados quando:
– Transferência de PJ (pessoa jurídica) para PF (pessoa física) e vice versa quando comprovado que o
novo segurado é um dos sócios da empresa.
– Transferência de PJ (pessoa jurídica) para outra PJ (pessoa jurídica) quando comprovado a mesma
composição societária.
– Transferência para o condutor da apólice anterior, independentemente do vínculo, desde que o
condutor anterior não seja indeterminado.
– Transferência em caso de falecimento do Segurado, respeitar as seguintes condições:
• Se o principal condutor não tiver vínculo de parentesco (cônjuge, pai, mãe ou filho/filha) com o
segurado, será necessária a apresentação do inventário. A transferência poderá ser feita desde
que o principal condutor conste no inventário como um dos herdeiros do segurado.

Se o principal condutor tiver vínculo de parentesco (cônjuge, pai, mãe ou filho/filha) com o
segurado, a transferência poderá ser feita sem a necessidade de apresentação de inventário.
• Se o segurado também for condutor do veículo, a transferência não poderá ser realizada.
• Nestes casos de exceção, acima, onde é permitida a manutenção do bônus mesmo havendo
transferência de segurado, o bônus deve ser concedido em função da idade do novo segurado
conforme tabela exposta abaixo.

Concessões do Bônus quando a Apólices Coletivas/Frota forem do mesmo Segurado
O bônus deve ser aplicado a cada apólice/item sendo possível seu aproveitamento quando houver a troca de um
veículo por veículo novo e quando houver a exclusão do item na apólice coletiva. Em caso de exclusão de item
será obedecida a regra de cancelamento de apólice, obedecendo aos dias e ocorrência de sinistros.
Salvados e Ressarcimentos
A eventual existência de salvados ou possibilidade de ressarcimentos não descaracteriza a existência de sinistros
na apólice para fins de cálculo de dedução de classe de bônus.

6. Alertas

Em virtude das novas regras de bônus, terão novos tipos de alertas no sistema informando a divergência na
concessão, manutenção ou redução das classes de bônus.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *